top of page

Dia Internacional do Obrigado - 11 de janeiro




Em diferentes culturas, experiências e tradições, a gratidão é apontada como um ingrediente essencial no desenvolvimento pessoal, moral e social, tendo uma variedade de significados e sendo conceptualizada como uma emoção, uma atitude, uma virtude moral, um hábito, um traço de personalidade ou uma resposta de coping (Emmons e McCoullough, 2003).


Está presente desde a Antiguidade em diversos textos, ensinamentos e orações. Segundo Bono e McCoullough (2006), os relacionamentos podem ser causa de grande felicidade e de grande angústia na vida das pessoas e a gratidão pode ajudar os clientes a saborear os benefícios que recebem dos outros, alargando assim os benefícios emocionais que as pessoas recebem das suas interações sociais positivas com os outros. 


Segundo a investigação (Kendler et al., 2003), a gratidão está relacionada com um menor risco de perturbações de internalização (por exemplo, depressão e ansiedade) e perturbações externas (por exemplo, abuso de substâncias). Os seus resultados concluem que a gratidão é incompatível com emoções negativas e condições patológicas e que pode oferecer proteção contra perturbações psiquiátricas. 


Segundo Bono e McCoullough (2006), podemos estar gratos por uma variedade de benefícios: pessoais (por exemplo, conselhos) ou coletivos (por exemplo, livros/programas de que a sua organização tanto precisava), materiais (por exemplo, um presente) ou interpessoais (por exemplo, o reconhecimento emocional (p.ex; o reconhecimento emocional de um amigo), monetário (p.ex; um empréstimo) ou não monetário (por exemplo, a ajuda), mundano (por exemplo, um livro que se gostaria de ter) ou não-material, como benefícios da natureza (p. ex., um clima que causa admiração) ou da vida espiritual (p. ex., experiências de intervenções divinas). 


Neste Dia Internacional do Obrigado não poderia deixar de realçar a importância do uso desta construção psicológica e de encorajar mais ativamente as pessoas a incorporar a gratidão na gramática das suas vidas e relações.




*Hoje, em especial, agradeço a vida de dois amigos muito especiais (a Inês e o Francisco). A Inês que me acompanhou 10 anos na Vida Norte transmitindo sempre alegria e resiliência. O Francisco, que me ensinou a ver a grandeza da simplicidade da vida e de um coração tão partido quanto agradecido, cuja frase preferida durante muito tempo foi “Gosto de viver e conviver”.

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page